É racional votar?

Vimos que as pessoas podem não ser tão racionais na hora da escolha de seu candidato, deixando fatores externos, como uma partida de futebol, alterarem suas preferências.  Mas e o próprio ato de se dar ao trabalho de comparecer às urnas, seria racional?

As chances de uma eleição ser decidida por apenas um voto são muito pequenas, quase nulas. Nos Estados Unidos, por exemplo, Gelman estima que essa probabilidade seja de 1 em 1 milhão. Deste modo, um agente racional muito provavelmente decidiria não votar, certo? Afinal, existe um custo para votar e o retorno esperado seria, virtualmente, zero.

Bom, depende.

Se você avalia o resultado das eleições apenas pelo seu benefício direto, sim, seria irracional ir às urnas. Você somente iria se achasse o ato de votar prazeroso em si, por exemplo. A partir deste pressuposto, a alta taxa de comparecimento verificada nas eleições seria um paradoxo.

Mas, se você considera que a vitória de um candidato traz benefícios não somente para você, mas para toda a população, e você se importa com a satisfação dos outros, então o valor esperado do resultado das eleições pode ser positivo – aliás, pode ser muito alto. Suponha que você julgue que a vitória de seu candidato traga um benefício líquido de R$10,00 para cada indivíduo no Brasil. Neste caso, o resultado das eleições equivaleria a ganhar um prêmio de R$2 bilhões. Gelman modela esta situação e mostra como o ato de comparecer às eleições pode ser mais racional do que se imagina.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s