Como detectar má ciência… e toda a física está errada!


Dando uma olhada no site do BITSS (que, como falamos anteriormente, acabou de lançar os prêmios Leamer-Rosenthal) vi que eles fizeram um “guia” de como detectar estudos, digamos, duvidosos:

a-rough-guide-to-spotting-bad-science-2015

E sobre o primeiro ponto, lembrei desse cartoon do SMBC:

headline

 

Links diversos: Credibilidade da pesquisa empírica em economia, Boostrap e Bayes, Comece pelo R e Rajan.


–  Sobre a credibilidade da pesquisa empírica em economia – uma discussão curta (menos de 10 páginas) do Ioannidis (2013). Conclusão: Overall, the credibility of the economics literature is likely to be modest or even low.

– Rasmus Baath tem um post bacana sobre Boostrap e estatística Bayesiana.

– Se interessou sobre programação e não sabe por qual linguagem começar? Se você é economista (ou estatístico) comece pelo R. Pretendo escrever um post sobre isso, mas como ainda não o fiz, segue um post que esboça alguns porquês.

– Falando de programação, no começo, provavelmente você vai se sentir assim quando alguém ler seus códigos (via xkcd):

code_quality

 (mas algumas pessoas, como o Hadley, não gostaram muito do tom do cartoon)

 – Um profile do Raghuram Rajan.

Excel, csv e C++ no R. Livro do Alvin Roth, Nova biografia de Steve Jobs. PCO e liberdade de expressão.


Alguns links interessantes:

R

O pessoal do RStudio não para de trabalhar:

Novo pacote (readr) para ler arquivos de texto (csv e similares) no R;

Novo pacote (readxl) para ler arquivos do Excel no R;

Novo pacote (dygraphs) para fazer gráficos interativos de séries temporais no R usando JavaScript; e

O novo RStudio está ficando cada vez mais poderoso: agora tem uma série de recursos novos para C++ como code completion, diagnóstico de sintaxe e source interativo.

Livros

– O Nobel Alvin Roth irá lançar um novo livro para o público geral: Who Gets What — and Why: The New Economics of Matchmaking and Market Design. O livro está em pré-venda, previsto para sair em junho.

– Nova biografia de Steve Jobs está tendo uma boa repercussão no público e na crítica: Becoming Steve Jobs: The Evolution of a Reckless Upstart into a Visionary Leader.

Para finalizar

– Ainda estou na dúvida se é sério, mas o PCO tem um texto  – aparentemente de verdade – defendendo a liberdade de expressão:

Levy Fidelix é um político de direita e inimigo da luta dos homossexuais, e seu discurso foi um ataque direito aos direitos democráticos, mas a condenação dele não é uma vitória da luta pelas liberdades democráticas (…) A multa de um milhão de reais como penalidade para um candidato expressar a sua opinião política em um debate de campanha eleitoral é uma gravíssimo precedente contra a já limitada possibilidade de livre expressão. A crença de que a justiça está do lado do progresso social e da democracia e, por este motivo, podemos dar a ela poderes discricionários, é não só equivocada, como é uma completa cegueira política (…) Nessas condições, é uma política suicida, já não digamos deixar de denunciar estes abusos, mas principalmente aplaudi-los e confundir a consciência das massas, chamando-as apoiar medidas antidemocráticas apenas porque atingem este ou aquele elemento reacionário. (…) A liberdade de expressão, completa e irrestrita, é uma condição sine qua non para a existência das outras liberdades democráticas, ela é uma liberdade que engloba toda a sociedade e que precede todas as liberdades individuais. (…) Existe uma crescente campanha para solidificar o “crime de opinião” o crime onde você pensa algo que alguns não gostaram e naturalmente você é culpado, onde a sua liberdade está reboque da opinião pública, e se sua opinião tem de ter “selo de aprovação” da opinião pública formada pelos monopólios de comunicação e pela burguesia, a opinião própria já está proibida.