Comentário sobre o Workshop Internacional em Teoria dos Jogos


Não,os comentários não são meus, pois infelizmente não pude ir (por uma boa causa)! Mas, Adriano Teixeira relata um pouco sobre a experiência de participar de um workshop com vários ganhadores do prêmio nobel.

Futebol e teorias econômicas


Os jogadores batem pênalti como previsto pela teoria dos jogos? Os mercados de apostas no futebol são eficientes?  Confira o  artigo de Ignacio Palacios-Huerta no NYT e veja como o futebol pode ter interseção com temas da teoria econômica.

Via Al Roth.

Workshop de Teoria dos Jogos em homenagem à Marilda Sotomayor


Será em julho do ano que vem, mais informações aqui.

Pela rápida leitura do programa, destaco o mini-curso de desenho de mecanismos com o recém ganhador do prêmio nobel de economia, Alvin Roth, além da presença de outros ganhadores, como John Nash, Robert Aumann e Eric Maskin.

Especialmente para os alunos, não dá para perder.

 

Ainda o Nobel: sobre a Matemática


Aproveitando o prêmio Nobel, o EconLog trouxe uma passagem do artigo de Galey e Shapley, sobre a matemática, que vale ser citada integralmente:

Finally, we call attention to one additional aspect of the preceding analysis which may be of interest to teachers of mathematics. This is the fact that our result provides a handy counterexample to some of the stereotypes which non-mathematicians believe mathematics to be concerned with.

Most mathematicians at one time or another have probably found themselves in the position of trying to refute the notion that they are people with “a head for figures.” or that they “know a lot of formulas.” At such times it may be convenient to have an illustration at hand to show that mathematics need not be concerned with figures, either numerical or geometrical. For this purpose we recommend the statement and proof of our Theorem 1. The argument is carried out not in mathematical symbols but in ordinary English; there are no obscure or technical terms. Knowledge of calculus is not presupposed. In fact, one hardly needs to know how to count. Yet any mathematician will immediately recognize the argument as mathematical, while people without mathematical training will probably find difficulty in following the argument, though not because of unfamiliarity with the subject matter.

What, then, to raise the old question once more, is mathematics? The answer, it appears, is that any argument which is carried out with sufficient precision is mathematical, and the reason that your friends and ours cannot understand mathematics is not because they have no head for figures, but because they are unable [or unwilling, DRH] to achieve the degree of concentration required to follow a moderately involved sequence of inferences. This observation will hardly be news to those engaged in the teaching of mathematics, but it may not be so readily accepted by people outside of the profession. For them the foregoing may serve as a useful illustration.

O Noah Smith também aproveita o tema para desenvolver um pouco sobre a matemática e a economia.

Nobel vai para teoria dos jogos: Alvin Roth e Lloyd Shapley


Bacana, o prêmio Nobel vai para dois autores de teoria dos jogos, Alvin Roth e Lloyd Shapley!

Eu gosto bastante dos trabalhos de Alvin Roth, já havíamos falado dele aqui. Ele é um autor que, apesar da sofisticação técnica, busca aplicar, com sucesso,  a teoria dos jogos na prática.

Na lista de blogs à direita, você encontrará um chamado Market Design, cujo autor é o Alvin Roth. Tendo em vista a notícia, o post de hoje  é de que talvez o blog se atrase – mais do que merecido!