Shouldn’t you be working?


Procrastinadores, seus problemas acabaram diminuíram.

Há algum tempo descobri o StayFocusd, para o Google Chrome. Recomendo.

Você define quanto tempo por dia quer perder no submundo da internet (facebook etc); quando este tempo se esgota, ele bloqueia o acesso a todos os sites (você pode personalizar, se quer que bloqueie todos, ou se quer que haja uma lista de exceções, entre outras opções – o app é bastante flexível) e te mostra uma carinhosa mensagem:

Shouldn’t you be working?

Os reviews mais engraçados da Amazon e página do blog no Facebook


Voltando de férias, resolvi fazer algo que estava pendente e tinham me sugerido há algum tempo: criar uma página do blog no Facebook. Ela foi criada semana passada e pode ser acessada aqui. Ou, ali ao lado, à direita do blog. Ainda não sei se foi uma boa idéia, pois é mais uma fonte de procrastinação. Assim, a outra sugestão de uma conta do Twitter fica para depois das próximas férias – ou algum outro dia.

Para não gastar um post somente com este assunto insosso de páginas de Facebook, segue um link com os reviews mais engraçados da Amazon (segundo a própria Amazon). Um ótimo livro que gerou vários destes reviews, A Million Random Digits with 100,000 Normal Deviatesjá foi mencionado aqui.

Richard Feynman e cheiro de livro


Para quem tem algo muito importante para fazer agora, mas quer procrastinar, seguem duas leituras:

Moral Hazard voltou, e compartilhou um excelente e provocante comentário de Richard Feynman sobre a educação brasileira (PDF direto aqui). Penso eu que ainda há muito disso, infelizmente.

Há pouco tempo havia recomendado a compra de um e-reader, com a ressalva de que não há o cheiro do livro. Não tem jeito, para aqueles viciados em cheirar livros, o e-reader simplesmente não funciona: “[...] and now, as an adult, I love nothing more than curling up with a good book, closing my eyes, breathing in through my nostrils, keeping my eyes closed and not reading yet continuing to draw in oxygen for hours, and, thanks to my fetishized olfactory associations for printed and bound matter, becoming sexually aroused [...] One of the most erotic experiences of my life remains book-sniffing, in a Bangkok hotel room, by myself, the Dutch translation of Crime and Punishment while rolling around on a bed of loose pages from Gravity’s Rainbow.”

1.000.000 de números aleatórios


Um livro que você não pode deixar de ler – da primeira à última página. História imprevisível, do começo ao fim. Quatro estrelas, com alguns dos melhores reviews já produzidos na Amazon.

Destaque para:

40432 33289 53985 30223 99287 (p. 136)

Via Dave Giles.

Comunidades tribais são mais violentas? O quão próxima é a distribuição normal? O papel do BNDES.


Alguns links aleatórios.

1) Não existe má publicidade 2 (o primeiro foi com relação ao livro do Sandel). Recém publicado livro do Jared Diamond (The World Until Yesterday: What Can We Learn from Traditional Societies?) parece ter provocado a ira (aqui e aqui) de grupos defensores das comunidades tribais. Resultado: comprei a versão para Kindle.

(Via Marginal Revolution)

2) Seguem alguns posts do Larry Wasserman que queria compartilhar há algum tempo, mas havia procrastinado:

- Review do livro de Nassim Taleb, Antifragile: Things That Gain from Disorder, apenas lido pela metade (because only sissy fragilistas finish a book before reviewing it);

- Sobre bootstrapping I e II;

- Sobre teoremas de upper-bound para erros de aproximação pela curva normal (vale conferir uma sugestão que surgiu nos comentários do post, um texto histórico, bacana, sobre robustez do Stigler).

3) Sobre o papel do BNDES. Artigo de Maurício Canêdo Pinheiro, no Estadão, bota em xeque a efetividade da instituição. Como suporte, menciona o working paper do Lazzarini (What Do Development Banks Do? Evidence from Brazil, 2002-2009). Lembro-me de terem comentado bastante sobre esse artigo na última Anpec, e tenho de confessar que as conclusões do paper são bastante alinhadas com minhas crenças e intuições a priori. A despeito disso, com base em uma passada de olho, fiquei na dúvida se os dados apresentados corroboram conclusões fortes. Para não falar mais sem ler com o devido cuidado, isso fica para outro dia.

Tops do blog de 2012 – II


Os dez outros blogs mais acessados por quem passou por este blog:

- Blog do Adolfo (principalmente por conta da série “entrevistas com economistas 1, 2 e 3“);
- Economic Logic
- Drunkeynesian
- A mão visível
- Blog do Leo Monastério
- Marginal Revolution
- Blog do Cristiano M. Costa
- Blog do Andrew Gelman
- Blog do Mansueto Almeida
- Normal Deviate

Tops do blog de 2012 – I


Requentando Relembrando os 10 posts mais acessados do ano:

- Os dez mandamentos da Econometria Aplicada

- PUC-RJ x Reinaldo Azevedo: sobre causalidade e VI.

- Pombos são mais espertos do que humanos?

- Culto da significância estatística I: um exemplo do teste de normalidade

- Câmbio e Inflação I

- A inflação na Argentina

- Teoria dos jogos na prática

- Teoria dos jogos na prática 2

- A evidência prova: você é obeso… mas não é gordo!

- Ai se eu te pego em grego clássico