Mark Zuckerberg: um ano de livros


Quer uma lista de leitura para 2015?

Mark Zuckerberg resolveu ler um livro mais ou menos a cada duas semanas.

E criou uma página – A year of books – para que as pessoas compartilhem a experiência.

O “clube de leitura”  do Zuckerberg acabou de começar, mas parece ser interessante por pelo menos dois motivos:

1) Os dois primeiros livros escolhidos foram excelentes: o primeiro foi The End of Power, de  Moisés Naim; e, o segundo,  The Better Angels of Our Nature: Why Violence Has Declined do Steven Pinker. Este último um calhamaço de quase 1.000 páginas.

2) Zuckerberg tem calibre. Assim, é capaz de você conseguir discutir com alguns dos autores dos livros na própria página do A year of books. Isso aconteceu com Moisés Naim. Talvez ocorra com Steven Pinker.

Se você tiver disposição, eis um projeto interessante a se considerar.

O mundo está ficando cada vez mais violento?


Casos como o recente atirador de Connecticut, muitas vezes, nos fazem ponderar sobre os rumos da sociedade e sobre o estado atual da violência. Ficamos tentados a achar que caminhamos para um futuro sombrio, nunca antes visto na história. O problema é que esse é um assunto muito emocional, o que torna difícil enxergar o quadro mais geral da história da violência na humanidade.

Isso me fez adiantar uma compra que já estava há algum tempo esperando e que, devido aos acontecimentos recentes, tem sido lembrada na blogosfera: o livro de Steven Pinker, The Better Angels of Our Nature: Why Violence Has Declined. Nesta obra de 832 páginas, Pinker argumenta que não, não estamos ficando mais violentos. Períodos anteriores, inclusive antes da civilização moderna, foram muito piores: genocídios, assassinatos, abuso infantil, etc eram a regra. Na verdade, apesar da impressão que o noticiário pode passar, estaríamos vivenciando uma das fazes mais pacíficas já registradas.