Por que você vai mentir novamente para você mesmo neste fim de ano?


O final de ano está chegando e muito provavelmente você está com uma lista de autoenganação promessas e metas a cumprir para que 2012 seja um ano muito melhor. Como você já deve saber, apesar de não querer acreditar nisto, é bem provável que você não cumpra nenhuma delas. Uma das hipóteses que os economistas criaram para tentar explicar por que você faz isso é a seguinte: você desconta o tempo hiperbolicamente.

Se alguém te oferecesse R$1,00 hoje ou R$1,50 amanhã, você muito provavelmente escolheria R$1,00 hoje – para que esperar mais um dia por cinquenta centavos? Já se, há um ano atrás, tivessem te oferecido R$1,00 daqui a um ano ou R$1,50 daqui a um ano e um dia, você poderia pensar, “ora, já vou esperar um ano mesmo, por que não esperar mais um dia?”, e aceitar a proposta. Grosso modo, existe um eterno conflito entre dois vocês: o você do presente e o você do futuro. O você do presente é ansioso e quer prazer na hora. O você do futuro (na sua cabeça do presente) é um sujeito parcimonioso, que aguenta esperar para conseguir maiores e melhores recompensas. 

E o que isso tem a ver com as promessas de fim de ano? Bem, quando o ano está por terminar, você traça suas metas para o ano seguinte, só que descontando o tempo hiperbolicamente – você estabelece que vai perder peso, que vai poupar dinheiro, que vai trocar de emprego, que vai aprender a tocar um instrumento, enfim, as mais interessantes mentiras metas que você consegue imaginar. Vislumbrando o ano que vem no dia de hoje, fazer essas coisas parece tão fácil quanto trocar R$1,00 daqui a um ano por R$1,50 daqui a um ano e um dia.

O problema é que quando chega a vez de você tomar a decisão no futuro, acontece o que chamamos de inconsistência dinâmica. Infelizmente, em geral, você acaba por optar por aquilo que não tinha escolhido. No planejamento, feito no presente, mas olhando para o futuro, parecia tão fácil trocar hamburguer por salada para poder emagrecer. Todavia, na hora que você tem de escolher de fato, não é tão fácil assim… e você cede.  Da mesma forma que checar atualizações do facebook – e terminar por ler este texto chato – se tornou mais atraente do que aquela atividade importante que você tinha planejado fazer agora.

Ciente disto, você pode criar mecanismos para transformar sua procrastinação em algo produtivo. Ou mecanismos para te impedir da tentação hedonista do seu eu do presente. Por fim, e o mais provável, pode conviver com esta autoenganação eternamente, e agora tendo um nome bonito para explicar um dos motivos pelos quais ela acontece.

Esperto era o Ulisses.

Feliz 2012!
Anúncios

5 pensamentos sobre “Por que você vai mentir novamente para você mesmo neste fim de ano?

  1. Jerê, tenho duas coisas para você: a) http://prosaeconomica.com/2011/03/26/conflitos-motivacionais/ e b) http://picoeconomics.org/Bkdn%20for%20BBS%2012_05.pdf. Eu também tenho uma terceira, sobre uma possível incoerência lógica na descrição do desconto hiperbólico do Wikipedia. Mas como eu comecei a estudar o assunto ontem (procrastinando, ao invés de dissertar, rs), vou esperar mais um pouco para ver se eu não estou errado e depois te mostro, ok?

    Abraços!

    Curtir

  2. Pingback: Por que você vai mentir para você mesmo neste fim de ano 2? | Análise Real

  3. Pingback: A economia e as promessas de fim-de-ano | Análise Real

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s