Mapeando a blogosfera – tentativa 1


Como tinha coisas muito mais importantes para fazer, comecei a mapear a blogosfera econômica.

Está sendo muito mais complicado do que imaginava – o número de links para visitar cresce rapidamente, há diversos erros inesperados que ocorrem durante o processo e ainda é preciso fazer ajustes manuais.

De qualquer forma, eis uma parcial do experimento: uma pequena parcela da rede, com mais ou menos 2000 vértices, que saiu da primeira tentativa (o algoritmo começou no Análise Real).

Captura de Tela 2015-11-04 às 00.41.07

E o algoritmo ainda está rodando!

 

Anúncios

Impactos de Contágio do Setor Real no Sistema Financeiro


O novo Relatório de Estabilidade Financeira (REF) do Banco Central do Brasil foi publicado ontem. Dentre várias informações interessantes, neste relatório foi publicado um boxe que discute a mensuração de impactos de contágio do setor real da economia no sistema financeiro.

Resumidamente, a partir de uma rede de conexões do setor real, o BCB simula um processo de contágio e verifica os possíveis afetados bem como seus empregados. Com esses dados em mão, o BCB mapeia as exposições do SFN a essas empresas e funcionários e, em seguida, simula um segundo processo de contágio no setor financeiro.

A rede do setor real (representada abaixo) foi montada a partir dos dados de TED entre as empresas. Na figura abaixo, “cada esfera representa um grupo econômico. O tamanho delas é proporcional à sua participação no fluxo de transferências do SPB. As cores das arestas refletem a importância do fluxo de TED para a empresa recebedora – quanto mais vermelho, maior a importância e maiores as chances de contágio. Nem todos os grupos estão representados.” (BCB, 2015)

setor real

Já a rede do setor financeiro é montada a partir das exposições que os conglomerados financeiros possuem entre si. Na figura abaixo, “as esferas azuis referem-se aos Bancos Múltiplos e Comerciais, as verdes, aos Bancos de Desenvolvimento, as vermelhas, aos Bancos de Investimento, as laranjas, às Cooperativas de Crédito e Financeiras, e as amarelas, às Corretoras e empresas de leasing.” (BCB, 2015)

rede sfnVale a pena tirar um tempo e conferir o REF!

Economia e Análise de Redes


Para quem estava na dúvida sobre como começar, segue uma lista bacana com um livro, um curso no Coursera e 4 apresentações. Além disso, para não ficar só na teoria, lembre de aprender a usar o igraph no R (livro aqui e slides aqui).

Matthew O. Jackson, Stanford University
Social and Economic Networks: Backgound

Slides (pdf)

***

Daron Acemoglu, MIT
Networks: Games over Networks and Peer Effects

Slides (pdf)

***

Matthew O. Jackson, Stanford University
Diffusion, Identification, Network Formation

***

Daron Acemoglu, MIT
Networks: Propagation of Shocks over Economic Networks

Complexity Explorer


Além da análise de redes, outro tema correlato e que tende a render bons frutos na economia é o da análise de sistemas complexos.

Espero tratar mais deste assunto futuramente, mas, antes, não poderia deixar de passar uma dica para quem deseja iniciar os estudos na área: o site Complexity Explorer.

O curso Introduction to Complexity está para terminar agora em Janeiro e o Introduction to Dynamical Systems and Chaos acabou de começar.

Analise a rede de seu facebook


Continuando o tema de análise de redes, abordado em post passado, vejamos agora um exemplo legal que você mesmo pode reproduzir!

O gráfico abaixo é o da minha rede do Facebook. Cada nódulo representa uma pessoa (não coloquei os nomes, mas você pode colocar caso queira) e cada arco uma relação de amizade entre elas.

Veja que as pessoas foram separadas em grupos com base nas relações de amizade, e cada grupo recebeu uma cor diferente. Isto foi feito por um algoritmo que, no meu caso, corretamente identificou os grupos sociais da rede (trabalho, família, viagens, cursos) com base em quão fortemente conectados os nódulos são. Perceba que algumas pessoas são representadas por nódulos maiores: no caso, elas são pessoas com alto nível de betweeness centrality, isto é, pessoas que são como uma ponte para grupos de amizades distintos dentro da rede – também seria possível mudar o tamanho dos nódulos segundo o número de conexões de cada pessoa (grau, na linguagem de rede) ou outras medidas de centralidade.

rede_do_facebook

Bacana, não?

Quer fazer o seu? Você vai precisar entrar no aplicativo Netvizz para baixar os dados do Facebook e, depois, rodá-los no programa Gephi (que pode ser baixado gratuitamente aqui). Caso tenha alguma dificuldade, há um didático tutorial na internet. Futuramente, para não dizer que não falamos de economia, vamos fazer esse mesmo experimento com a visualização de dados de investimento direto no exterior e ver o que sai.