Gag Papers. Ou: paraquedas placebo, relação entre PIB e pênis, Bon Scott versus Brian Johnson…


Leo Monastério trouxe um dos mais engraçados que eu já li: um review dos randomized controlled trials para verificar a eficácia de paraquedas na prevenção de traumas decorrentes de desafio gravitacional.

Legal a conclusão:

We think that everyone might benefit if the most radical protagonists of evidence based medicine organised and participated in a double blind, randomised, placebo controlled, crossover trial of the parachute.

Seguindo a linha, tentei relembrar dos melhores gag papers de economia:

Tem o clássico American Economic Growth and the Voyage of Columbus.

Mais moderno, o Calibrating the world and the world of calibration.

Um que resolveu a antiga controvérsia Bon Scott versus Brian Johnson.

Entre os nacionais, não temos um artigo, mas um importante manifesto: vale lembrar do clássico Manifesto da Econometria Política.

Por fim, lembro de mais dois que causaram polêmica na blogosfera, inclusive porque não se descobriu se realmente eram gag papers:

Tatu Josef Westling trata do tamanho do pênis e crescimento dos países, com um sugestivo modelo de Solow Aumentado.

E Voxi Heinrich S Amavilah discorre sobre bandeiras, suas cores, e seus respectivos impactos no bem-estar dos países.

Updates

Mais um para a lista, o melhor artigo nunca escrito.